• Notícias
  • Edição especial do Cinase em São Paulo destaca assuntos técnicos de altíssima qualidade

Edição especial do Cinase em São Paulo destaca assuntos técnicos de altíssima qualidade

Edição especial do Cinase em São Paulo destaca assuntos técnicos de altíssima qualidade

A edição especial do Cinase - Circuito Nacional do Setor Elétrico, ocorrida em São Paulo nos dias 3 e 4 de outubro, se destacou pela abordagem de assuntos técnicos de altíssima qualidade, de acordo com o público presente e consultores da revista O Setor Elétrico.  O evento teve caráter interativo, com a apresentação de mais de 30 palestras em dois auditórios simultâneos ministradas por especialistas do mais alto nível da engenharia elétrica nacional em oito módulos divididos em: Painéis de Média Tensão, Cabines de Média Tensão, Painéis de Baixa Tensão – IEC 61439, Distribuição de Energia & Subestações, Qualidade de Energia & Eficiência Energética, Instalações Elétricas de Baixa Tensão – Evolução & Tendências, Geração Distribuída & Energia Fotovoltaica e Iluminação, Aterramento & PDA. Ao final das apresentações, os especialistas participaram de um debate com o público presente.

Outro diferencial foi a disposição de duas arenas próximas aos estandes, onde os expositores apresentaram as características técnicas de seus produtos e serviços. No total foram 31 expositores e mais de 40 marcas presentes, sendo patrocinador máster do Cinase a Alubar Metais e Cabos.

Segundo Adolfo Vaiser, diretor da revista O Setor Elétrico e organizador do Cinase, o evento em São Paulo foi totalmente diferenciado dos outros modelos itinerantes. “O Cinase é um roadshow que circula o País, com o intuito de preencher uma carência técnica que existe Brasil afora. Aqui, preparamos um evento com o jeito que São Paulo merece ter, oferecendo debates com maior profundidade sobre os temas importantes ao setor. Essa foi a primeira vez que o evento tratou de cada assunto com mais de um especialista.”, destacou. “Para realizar o Cinase fazemos contato com entidades e empresas da região, envolvendo toda cadeia elétrica, desde concessionárias, Senais e indústrias. Agradeço a todos o patrocinadores e apoiadores que nos ajudaram a esse evento acontecer”, completou.

A abertura também contou com a palestra magna sobre o Novo Marco Regulatório do Setor Elétrico – Impacto para as Fontes Renováveis, apresentada por Antônio Celso de Abreu Junior, subsecretário de Energias Renováveis da Secretaria de Energia e Mineração do Governo do Estado de São Paulo.

Para o subsecretário, a evolução tecnológica hoje cresce a uma velocidade muito maior do que nos anos 60.  “Em 2009 começamos a perder capacidade de armazenamento de água nos reservatórios. Essa técnica para geração de energia dava muito certo nos anos 60. Hoje, nossa demanda por energia é muito maior do que os nossos reservatórios podem oferecer e para compensar esse risco geramos energia térmica ou por biomassa, mas tudo tem um preço. Esse risco também é precificado nas nossas tarifas”, explicou.

Segundo Abreu Junior é preciso repensar o novo marco regulatório do setor elétrico para o País não perder ainda mais competitividade. Entre os compromissos do setor elétrico, segundo o secretário,  é garantir a autoprodução e o acesso ao mercado livre, a desjudicialização, a alocação de custos e medidas de destravamento como mudanças de obrigação de contrato, possibilidade de redução de custos de transação na transmissão, de redução na transação na geração, possibilidade de separação de lastro e energia, estabelecer regras comerciais para máximo acoplamento entre formação de preço e operação e modernização do sistema de distribuição.

Outra medida estudada é a forma de incentivo às renováveis (energia solar e eólica) devido a sua importância na matriz energética. “Essa medida está sendo discutida no Congresso e é fundamental para que possamos construir um setor elétrico estável e competitivo, pois é assim que garantiremos nossos empregos. As renováveis entraram na nossa vida a uma velocidade muito maior do que ocorria antigamente e temos de aprender a lidar com elas na mesma velocidade”, conclui.


Deixe seu Comentário